Água e alimentos: uma parceria?

Fruit Dropping into Water --- Image by © Lew Robertson/Corbis

Que a água é uma fonte preciosa de saúde nós já sabemos. A novidade é que um trabalho publicado no Jornal Científico Appetite e dirigido por Bettina Cornwell da Universidade de Oregon e por Anna McAlister da Universidade de Michigan State revela que a ingestão de água pode modificar a maneira como comemos.

Essa pesquisa foi dividida em dois estudos. O primeiro deles envolveu uma amostra de 60 jovens adultos americanos, com idades entre 19 e 23 anos e aprofundou-se no papel das conjugações entre bebida e comida. O segundo estudo foi realizado com 75 crianças americanas com idades entre 03 e 05 anos e buscou determinar o papel das bebidas no consumo de vegetais.

Os participantes mais velhos, os quais podiam escolher os alimentos, elegeram combinações de refrigerantes acompanhados por alimentos calóricos e salgados. Já na experiência realizada com crianças, constatou-se que estas ingeriram mais vegetais crus (cenouras e pimentões vermelhos) quando servidos com água do que quando servidos com uma bebida adocicada, como o suco ou o refrigerante, por exemplo. Estes resultados deixam clara a influência da escolha da bebida servida à refeição na seleção e até mesmo quantidade de alimentos consumidos.

Conforme a professora Cornwell, as nossas preferências a nível paladar são grandemente influenciadas pela exposição repetida e contínua a determinadas comidas e bebidas. Desde muito pequenas, as crianças se condicionam a associarem bebidas doces e calóricas a comidas salgadas e gordurosas. Um exemplo claro disso é que quando consumimos um hambúrguer com batatas fritas, a tendência é que estes venham acompanhados de refrigerantes. Já quando consumimos uma sopa, é possível que desejemos água ao invés de uma bebida adocicada. Sendo assim, fica claro que a escolha da bebida tende a influenciar a escolha da comida.

Isso deixa evidente que existem benefícios em fazer refeições acompanhadas exclusivamente com água ao invés de outro tipo de bebida, já que isso permitirá que o paladar seja melhor explorado e se diversifique, não se habituando intensamente a alimentos açucarados ou salgados, o que poderá gerar uma fixação ruim se comparada à escolhas mais saudáveis. Parece uma mudança pequena, mas esta poderá gerar um impacto significativo no combate ao problema cada vez maior de obesidade, especialmente em crianças. Mudanças pequenas e consistentes como esta se tornam imprescindíveis quando nos lembramos que a Organização Mundial de Saúde define que a obesidade é a “epidemia do século XXI”.

Por isso, não hesite em disponibilizar somente água para suas refeições e para as refeições de seus entes queridos. Além de economizar, vocês ganharam muita qualidade de vida e saúde!

Anúncios