Solução de problemas e tomada de decisões

T-Análise-e-Tomada-de-Decisões

Como seria a vida se eu não tivesse que resolver problemas ou tomar decisões? Com certeza seria adoecedora, visto que os sujeitos que não têm escolhas, ou que pelo menos acreditam que não têm, são os mais propensos a desenvolverem quadros de estresse.

Diariamente, nos deparamos com situações que precisamos resolver e escolhas que temos que fazer. Para que esse processo se torne mais simples e prático,  além de funcional, sugiro os seguintes pontos:

A vida está repleta de “ses”, “mas” e “es”, que certamente dificultam a tomada de decisões. A parte mais complicada é normalmente o processo efetivo de chegar a uma decisão. Quando chegamos a esse ponto, é comum que a situação se torne muito mais simples. Sendo assim, quando tomar uma decisão, não desperdice energia se preocupando com o que aconteceria caso tomasse alguma outra decisão.

Substitua a palavra “problema” pela palavra “desafio”. Além disso, é bem mais instigante pensar que irá “tomar decisões” do que “resolver problemas”. Por isso, faça essas trocas.

Um dos pontos que torna a tomada de decisões algo difícil são os pensamentos do tipo “e se algo der errado?” ou “e se eu fizer a escolha errada?”. Ao invés disso, pense em qual seria a pior coisa que poderia acontecer se alguma coisa correr mal. Na maioria esmagadora das vezes, verificamos que na verdade nada de muito mal irá ocorrer.

Crie o hábito de encontrar e transformar as ideias que podem ser limitadoras. Pensamentos do tipo “não consigo entender isso” ou “não sou bom naquilo” são altamente prejudiciais. Eles minimizam o seu potencial e o seu prazer.

Se a sua decisão se revelar imperfeita, não se frustre. Apenas aprenda com a experiência.

Escreva os prós e os contras de uma situação. Caso os mantenha na memória, é provável que perca-os no decorrer do tempo.Quando registramos no papel, é mais fácil que surja uma solução mais clara e precisa.

Mantenha a calma e a concentração no decorrer de todo o processo. A ansiedade e o nervosismo, ao invés de auxiliarem, só tornam a situação ainda mais tensa e delicada.

Anúncios

Negativismo: uma epidemia?

negativismo

Estamos em uma época de crise! Os cenários brasileiro e mundial estão em declínio! O desemprego está assolando todos os setores! Manchetes de acidentes, mortes, tragédias! Pessoas reclamando que nada está bom! Situou-se? É esse contexto que tem enfrentado? Logo que acordamos, todos esses tipos de situações são lançados a nós, nos deixando cansados, tensos, abatidos e desesperançosos. Toda essa confusão faz com que, aos poucos, percamos o encantamento da vida, que se torna descolorida, sem sabor, nos impedindo de nos esforçarmos para irmos à diante, a sorrir naturalmente e principalmente, nos bloqueando de acreditar em um futuro positivo.

No entanto, será que temos pensado que se fizermos pequenos movimentos em nosso contexto, poderemos viver com mais qualidade e otimismo? Sofrer por causa do pessimismo nacional ou temer pelo futuro é sofrer por antecipação, ou seja, não nos leva a lugar nenhum. Esse sofrimento só serve para que fiquemos sem energia, sem fé. É importante reconhecermos que sempre é possível reagir e construir momentos de grande felicidade. Quer saber como? Siga as dicas!

Em toda e qualquer crise, existem pessoas que estão muito bem sucedidas. Conhece alguma delas? Pense no que estas pessoas estão fazendo para se darem bem.

Antes de acreditar e disseminar tudo o que tem ouvido, como por exemplo “estamos em uma onda de desemprego”, “não há dinheiro para nada”, “é impossível”, “na vale à pena”, reflita sobre o que acabou de ouvir. Será que realmente tudo está dessa maneira?

Em cada dificuldade que ouvir, dedique alguns minutos de seu tempo para pensar criticamente: em todas as situações, por mais delicada que pareça, existe um lado bom. Qual é o lado positivo do que ouviu? Pode ter certeza, mesmo que seja uma fresta pequena, um jeito de escapar sempre existe.

Tenho certeza que você já deve ter enfrentado situações críticas. Todos nós passamos. Contudo, você conseguiu enfrentar esse problema. Dessa vez, não será diferente.

Observe mais atentamente seus pensamentos e conversas internas: está mais focado no positivo ou no negativo? Em situações de crise, é frequente que pensemos em tragédias, problemas, impossibilidades e projeções catastróficas do futuro. Quanto tempo você tem dedicado aos bons pensamentos, às esperanças e às hipóteses de um futuro onde possa viver com tranquilidade e segurança? Nessas situações, é importante que lancemos mão de nosso potencial interno ou adquirido – formação acadêmica, cursos, personalidade, trajetória profissional. Tudo isso representa uma possibilidade lógica de enfrentamento de crises.

Frases de incentivo, ditados populares, conhecimentos da avó, enfim, frases de efeito, quando repetidas com convicção, servem-nos de guias e fazem com que nos sintamos firmes. Por isso, minha sugestão é que escreva essas frases em lugares que acessa com frequência: proteção de tela do computador, espelho, geladeira, entre outros. Certamente, você ficará mais forte! Seguem algumas das frases que muito me auxiliam:

  • Se estou respirando, é sinal de que está tudo bem;
  • Se há pessoas que conseguem, eu serei uma dessas pessoas;
  • Se cair mil vezes, irei me levantar mil vezes;
  • Cabeça erguida, o caminha é para frente;
  • Enquanto há vida, há esperança.

É bem possível que esteja preocupado, já que hoje a preocupação tem sido uma realidade. Todavia, a preocupação não irá lhe trazer nenhum ganho. Mais do que nos preocuparmos, precisamos agir. O que tem feito para transformar a sua vida? Tem estudado? Lido mais? Tem trabalhado o quanto pode? Tem se dedicado à família, amigos? Tem poupado dinheiro? Quando agimos, vivenciamos a sensação de controle sobre nossas vidas, o que faz uma diferença considerável em nossa perspectiva.

Não entenda que desejo que você fuja da realidade e que estou sendo exageradamente otimista. O que quero deixar claro é que nada é tão mal quanto parece! Sempre há uma luz no fim do túnel! Pense nisso! E sorria!

Nunca é tarde para ser feliz!

idade_de_ser_feliz

Há momentos em que a vida nos parece desgostosa, sem prazer, sem brilho, sem luz. Há um vazio de entusiasmo e de desafios. Dias e noites passam e não sentimos vitalidade alguma. Aparentemente, a vida deixou de ser saborosa.

Ficamos velhos por dentro e deixamos de sorrir de uma maneira autêntica, expondo uma real infelicidade. Desistimos de viver boas surpresas, passando somente a sobreviver. Não regamos a árvore da vida e esta deixa de florescer.

Tem se sentido dessa maneira? Lembre-se que a vida é curta e que a maioria dos dias podem e devem ser deliciosamente curtos, mas intensos.

Por isso, ame, pensando sempre em que quantas pessoas a seu redor são amáveis sem solicitar nada em troca. Os nossos sonhos de infância, antes tão bonitos e inspiradores, podem ser concretizados desde que caminhemos rumo a eles.

Se divirta, pensando em tudo o que já perdeu e já conquistou. Saboreie o seu prato favorito e acompanhe-o com a sua bebida predileta. Sinta o prazer que isso proporciona. Retome as suas boas raízes, pensando em quão bom você é e o quanto melhor você poderá ser.

Sonhe mais, se desprendendo das coisas ruins do passado e se apegando ao sentimento de liberdade que hoje você sente, que fará com que você se sinta ainda mais feliz. Saia da zona de conforto que se tornou desconfortável e parta para um novo projeto. Tudo o que vivemos é uma grande fonte de aprendizagem que nos permite nesse momento dar e receber muito mais que antes, curtindo a vida de uma maneira única: a sua maneira.

Liberte-se da ideia de que não conseguirá superar os obstáculos. Todos nós passamos por provações, tempestades, mas nenhum sofrimento é definitivo. A dor é passageira. Pare de alimentar o medo e a culpa e acredite no futuro. Fé na vida; fé em você mesmo.

Além disso, não deixe de falar ou fazer ou que deseja, no momento em que deseja. Descanse sim, mas divirta-se mais. Desligue os eletrônicos por pelo menos um curto tempo. Relaxe. Viaje mais, muito mais. Não se prenda a bens materiais. Eles são perecíveis e substituíveis. Deixe sua marca no mundo. Ensine, mas aprenda ainda mais. Sorria muito, mas muito mais. Declare-se para as pessoas que mexem com você, seja pai, mãe, esposo, filho…

Por fim, acredite na mudança! Tudo passa. A mudança se inicia a partir de uma gota de vida!

Você colhe o que você planta!!!

Imagem

Certamente, todos nós já ouvimos essa frase tão verdadeira: Nós colhemos o que plantamos. É fundamental saber disso, visto que é exatamente isso que ocorre na nossa vida. Nós sempre iremos colher aquilo que plantamos. Nem mais, nem menos. Se nos comportamos de maneira saudável, positiva, focada no bem não somente pessoal, mas também coletivo, é fato que receberemos os frutos dessas atitudes.

Ter a consciência de que todos os nossos comportamentos e atitudes têm um retorno pode ser um incentivo para que passemos a atuar de uma maneira mais satisfatória para nós mesmos e para as pessoas que convivem conosco.

Muitas vezes, algumas pessoas afirmam que estão passando por uma situação difícil e que a vida parecer conspirar contra elas a todo tempo. Mero engano. Cada um de nós é responsável pelas nossas escolhas. E cada escolha gera uma consequência, seja favorável a nós ou não. É típico do ser humano dizer que quando algo deu errado, é porque o outro fez com que eu agisse de determinada maneira. Grande erro! Eu elejo o que eu penso e faço da minha própria vida. Sei que é muito mais fácil responsabilizar o outro por um erro ou mesmo um fracasso que vivenciamos. Mas enquanto fazemos isso, não há conscientização de que a nossa própria atitude é que foi prejudicial, e isso fará com que continuemos cometendo erros. É um círculo vicioso que só terá fim a partir do ato de se conscientizar e assumir as próprias escolhas.

Se o caminho que escolhemos fazer é ruim, danoso, o retorno vem e, muitas vezes, em uma velocidade inimaginável. A grande questão que temos que levar em consideração é que, por mais que sejamos responsáveis pelos nossos atos, interagimos com muitas pessoas e vivenciamos situações com as mesmas, e estas fazem parte de nós e da nossa história. Tudo é válido.

Da mesma forma, as mudanças que você faz ao longo de sua carreira alinham os retornos que você terá a frente. E no mundo do trabalho, plantar significa, sem qualquer dúvida, colher. Se você se preparar bem, entender o que é importante para fazer acontecer, for competente, estiver sempre disposto a resolver e apoiar os outros em todos os momentos, então você colherá os frutos de sua conduta.

Não espere para iniciar o plantio. Quando mais você hesitar em ter atitudes positivas e saudáveis, mais tardia será a colheita. Não espere pela mudança do outro. Você nunca colherá dessa maneira. Faça o seu caminho ser o melhor para você mesmo, entendendo que só você pode fazê-lo acontecer. 

Avaliar o que se passa com você e analisar os resultados e experiências é imprescindível. Vale à pena parar, refletir e agir. 

Caso você perceba que não está agindo bem, mude. Cada um sabe muito bem o que colheu até agora. Quem escolhe e colhe é você.