Transtorno de Ingestão Compulsiva

Descubra como não ceder ao impulso da gula

É um transtorno que consiste no consumo exagerado de alimentos, seguido de um sentimento de culpa, vazio e até mesmo tristeza. É como se o sujeito perdesse o controle, perda esta que só se encerra quando este sente uma forte dor no estômago e um intenso mal estar físico. Além da questão física, há um grande sentimento de culpa, tristeza e até mesmo revolta e repugnância por si mesmo e pelo que acabou de fazer. A sensação, em suma, é um peso físico gerado pela grande quantidade de comida e ao mesmo tempo um enorme vazio interior.

Esse tipo de comportamento normalmente tem sua gênese a partir da dificuldade em lidar com emoções negativas e situações muito desagradáveis. É basicamente como se o indivíduo acreditasse que a comida trará apaziguamento e conforto diante dos sentimentos de tristeza e/ou ansiedade. De uma maneira progressiva, estabelece-se uma relação de dependência emocional com a comida, algo que é bem difícil de ser quebrado, já que comer é sem dúvida uma fonte de prazer.

Quando esses episódios se tornam frequentes, há que se pensar na possibilidade de um transtorno alimentar denominado Transtorno de Ingestão Compulsiva. Os principais sintomas desse transtorno são:

  • Sentimentos de vergonha quanto à possibilidade de ser observado em uma dessas ingestões compulsivas;
  • A partir daí, o isolamento;
  • Pensamentos constantes acerca do comer e da comida;
  • Perda de controle e inevitável comer exagerado;
  • Ganho de peso;
  • Baixa autoestima;
  • Mal-estar e estafa física;
  • Sentimentos negativos acerca de si mesmo;
  • Dificuldade em acreditar na possibilidade de mudança.

Apesar de alguns sintomas se assemelharem ao quadro de Bulimia, nessa situação o sujeito tenta compensar o excesso alimentar com a indução de vômito ou o uso de diuréticos e laxantes, com o intuito de controlar a forma e o peso. Associado a isso, nos sujeitos cujo quadro é a Bulimia, há uma excessiva preocupação com a forma/peso, que se torna o centro da vida dessas pessoas. O medo de engordar é constante. Dietas bastante rígidas são levadas à risca, sendo a fome uma constante. Por isso, a possibilidade de uma ingestão compulsiva. Já na Anorexia, a porcentagem de episódios de ingestão compulsiva são praticamente nulos.

Estima-se que o Transtorno de Ingestão Compulsiva atinge 2% da população mundial adulta, sendo que 65% dos atingidos são mulheres. Com relação à Bulimia, as porcentagens são cerca de 1% em mulheres.

O mais complicado e até mesmo lamentável é que calcula-se que somente 10% dos sujeitos com perturbações alimentares recorram a ajuda especializada. É bem possível que isso se deva ao fato de a população desconhecer a existência de métodos eficazes para controlar esse transtorno.

Reconheceu-se nesse quadro? Procure ajuda psicológica e médica!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s