Romance nas relações duradouras: isso é possível?

download

A pergunta título dessa publicação normalmente apresenta uma resposta negativa. Contudo, por mais que não pareça possível, o amor romântico pode durar e fazer com que a relação se torne mais feliz. Não é uma obrigatoriedade ou mesmo uma exigência que o romance seja rompido em uma relação duradoura e que este “evolua” para uma amizade companheira. Isso foi comprovado em um estudo publicado na Of Review General Psychology, desenvolvido por Bianca Acevedo, da Universidade da Califórnia.

É muito comum que as pessoas confundam o amor romântico com o amor possessivo. Esse é um grande engano. O amor romântico evidencia a mesma intensidade, química sexual e envolvimento que o amor apaixonado, mas não agrega o componente obsessivo. O amor apaixonado ou obsessivo traz à tona sentimentos de ansiedade e incerteza. Normalmente, este tipo de amor dirige as relações breves e dificilmente os longos relacionamentos.

O estudo acima mencionado constatou que os sujeitos que reproduziram um amor romântico estavam bem mais satisfeitos e felizes tanto nas relações breves quanto nas duradouras. Já o amor companheiro estava somente moderadamente associado com a satisfação nos relacionamentos breves e longos. Por fim, as pessoas que reportaram uma presença mais intensa do amor apaixonado em suas relações, estavam muito mais satisfeitos nas relações breves do que nas duradouras. Sobre os casais, os que reproduziram maior satisfação em seus relacionamentos concomitantemente afirmaram estarem mais felizes e com a autoestima elevada.

Quando observamos que o parceiro está disponível para nós, nos sentimos mais dispostos para nos esforçamos em favor da relação, o que facilita a estabilização do amor romântico. Em contrapartida, sentimentos de insegurança e medo estão diretamente relacionados com uma menor satisfação, o que consequentemente desencadeia conflitos na relação, podendo levar ao alargamento do amor obsessivo.

Esse estudo é interessante porque nos faz refletir sobre a possibilidade de mudarmos nossas expectativas e pensamentos acerca do que desejamos de um relacionamento. O amor companheiro, que é visto por grande parte dos casais como algo natural  no processo de um relacionamento que se torna duradouro, certamente não é a única opção de vivência da afetividade no relacionamento. Mesmo que o casal já esteja junto por muito tempo e reconheça que está vivenciando o amor companheiro, este pode se movimentar no sentido de resgatar o romance, reconhecendo que é possível atingir esse patamar, desde que sejam feitos investimentos e que exista empenho de ambos sujeitos que compõem o casal. Como retorno, cada um de vocês terá uma grande satisfação, além de uma intensa realização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s