O que você quer ser quando você crescer?

1235252852M2diIF

 

Quando somos crianças, ouvimos essa pergunta com uma enorme frequência. A resposta se baseia, normalmente, em alguma coisa com a qual temos afinidade: “quero ser professora” (imaginando ficar parecida com a professora favorita da escola); “quero trabalhar em uma loja de brinquedos” (usufruir de todos aqueles brinquedos); “quero ser bombeiro” (com aquele chapéu imponente e com um carro mágico). Mais do que rapidamente, nossos pais ou outros adultos que exercem influência em nossas vidas sugerem profissões de maior prestígio, como médico ou advogado.

Quando somos adolescentes, aspiramos carreiras mais glamourosas e excitantes, como modelo, atriz, astronauta, piloto de automóveis, ou ainda um cirurgião famoso.

Na medida em que crescemos, reconhecemos que cada profissão que pensamos exercer nos exige um extenso e intenso período de aprendizagem, grande competitividade, são física e mentalmente exigentes e em vários momentos teremos pouquíssimo tempo para a família e para os amigos. Mas não estamos tão preocupados com isso, pois estamos focados nos bons salários e na notoriedade que vivenciaremos. Isso nos basta.

Será que somente esses valores verdadeiramente nos bastarão? E se desejarmos também, além de um salário confortável, pouco estresse, menos desgaste físico e pouca exposição a ambientes perigosos? É possível escolher uma profissão assim?

Um estudo realizado entre os anos de 2011 e 2012 pelo site CarrerCast (especializado em Recursos Humanos e Empreendorismo) e a Associação Psicológica Americana,  que levou em consideração as mudanças nas condições de trabalho como as inovações tecnológicas ou acontecimentos históricos,  dá-nos a resposta.

Notoriedade ou qualidade de vida? Eis a questão que não quer nos deixar relaxar!

Os resultados da pesquisa revelaram uma lista com algumas das excitantes profissões de nossos sonhos, mas que são simultaneamente as mais estressantes no dia a dia. Essa pesquisa revelou ainda uma lista de profissões que não deixarão o nosso coração acelerado de excitação, mas são escolhas sólidas para quem procura menos prestígio e mais qualidade de vida.

Seguem as profissões classificadas como as mais estressantes:

  1. Profissional de TI
  2. Médico
  3. Engenheiro
  4. Operador de Telemarketing
  5. Professor
  6. Gerente financeiro
  7. Coordenador de Recursos Humanos
  8. Gerente de Operações
  9. Operário
  10. Líder Religioso

Já as menos estressantes:

  1. Otorrinolaringologista
  2. Dentista
  3. Engenheiro de Software
  4. Programador Informático
  5. Higienista Oral
  6. Fonoaudiólogo
  7. Filósofo
  8. Matemático
  9. Terapeuta Ocupacional
  10. Quiroprático

Se ainda tem tempo de eleger sua profissão, faça a escolha que considerar mais pertinente, se baseando em suas metas financeiras e de qualidade de vida.

Infelizmente, no Brasil ainda não há pesquisas sólidas que revelam esses dados de maneira satisfatória. Quero saber, então, qual a sua realidade em nosso país! Sua profissão é estressante? Ou ela lhe proporciona grande qualidade de vida? Vamos responder?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s