Decisões!

decisao

Tomar uma decisão, em alguns momentos, é uma tarefa muito simples. Em outros, a tomada de decisão surge como um grande desafio. Decisões! Ahhh!

O nosso cérebro é muito bem preparado e formado para que tomemos decisões baseadas nas consequências de cada opção e, a partir de identificadas, à capacidade para escolher o bem maior. Porém, o que ocorre é que normalmente desejamos uma gratificação imediata a partir de uma escolha, e esse grande desejo pode fazer com que não tomemos as melhores decisões para nossa vida. Uma boa escolha, por exemplo, é se formar em um curso superior. Porém, é um fato que a gratificação não acontecerá de maneira espontânea. Há todo um processo, com um tempo parcialmente determinado, para que nos formemos. Se ao invés de focarmos no futuro como um profissional graduado, passarmos a focar no tempo longínquo do período de formação, certamente não dominaremos a nossa impulsividade e não concluiremos essa etapa tão crucial de nossas vidas.

Um estudo da University Medical Center Hamburg Eppendorf, da Alemanha, fornece algumas orientações para que domemos a impulsividade que pode nos ser prejudicial. Neste estudo, conseguiu-se identificar o efeito moderador desta desvalorização das recompensas futuras de uma interação entre duas estruturas cerebrais: o córtex cingulado anterior, que participa em decisões que se baseiam em recompensas estimadas (ao que parece, o grande responsável por eu ainda não ter feito um PPR…) e o hipocampo que intervém quando imaginamos o futuro. Em suma, a conclusão desse importante estudo é que quando imaginamos e visualizamos o futuro, concomitantemente as escolhas impulsivas diminuem. Sendo assim, passaremos a fazer escolhas mais saudáveis para nós mesmos.

Desse modo, um bom exercício para que passemos a tomar decisões mais positivas é, diante de uma situação em que há a necessidade de uma decisão avaliada e o valor que está em jogo é alto, é reconhecer que precisamos de algum tempo para projetarmos em nosso íntimo o que pretendemos obter no futuro, como consequência da decisão que tomarmos. Vislumbrar o futuro, permitindo que o nosso cérebro perpasse com trnaquilidade por todos os cenário que possivelmente teremos dentro de 1, 3, 5, 10 anos, ou um pouco mais, após a decisão implementada, pode ser um fator diferencial para controlarmos decisões incalculadas e que valorizam exclusivamente escolhas que liberarão prazer e conforto a curto prazo. Imaginar como poderá ser o futuro a partir de uma escolha positiva pode ser eficaz ainda para pensarmos que o verdadeiro conforto está lá mais à frente e que talvez compense a espera e os incômodos durante o processo que nos conduz ao futuro.

Por isso, sente-se à sombra em alguns momentos e relaxe. Pense com calma. Invista em escolhas que valorizarão seu futuro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s