Sono: uma necessidade

Aprendizagem continua enquanto dormimos

O sono é indiscutivelmente necessário para a nossa saúde física e mental, já que através dele regulamos nossos hormônios, controlamos nosso apetite e até aprendemos. Por isso, em alguns dias, afirmamos para nós mesmos: “Hoje eu desejo dormir cedo”, ou mesmo “tenho de dormir mais”.

Além dos benefícios anteriormente mencionados, o sono é fundamental para a regeneração de nossas células e vital para o funcionamento do sistema imunológico. Caso passemos um período longo sem descansar, o que ocorre é uma considerável dificuldade de consolidar a memória de curto prazo, além de uma diminuição de nosso estado de alerta. E é por isso que se diz que o sono é importante para o processo de aprendizagem. Além disso, quando há uma privação do sono, consequentemente sentimos mais fome, e isso aumenta as chances de engordarmos.

A insônia faz com que muitas pessoas recorram a um tratamento especializado, especialmente as mulheres. Já os homens queixam-se com mais frequência de uma sonolência excessiva, o que é típico de quadros de apneia do sono.

Na atualidade, é bem comum a administração de medicamentos para dormir. No entanto, o organismo pode se tornar tolerante a várias dessas medicações, o que fará com que haja uma necessidade de aumento da dose para termos o mesmo efeito.

Podemos considerar como um bom sono quando conseguimos a qualidade e quantidade de horas necessárias para ter um bom nível de vigilância durante todo o dia, sem nos sentirmos sonolentos ou cansados, ou seja, quando acordamos como novos! Para os adultos, entre 7 (sete) e 8 (oito) horas são suficientes. Há, contudo, adultos que ficam super bem com 5 (cinco) horas bem dormidas. Outros, necessitam de 10 (dez). Por isso, não há um padrão concretamente estabelecido. O despertar durante a noite também pode interferir na qualidade do sono. O despertar uma vez por noite, par ir ao banheiro ou beber água, é normal no adulto. Todavia, caso isso ocorra por várias vezes durante a noite pode ser um sintoma de apneia, apesar de, normalmente, serem diagnosticados erroneamente como problemas urinários.

Há um mito que ronda a sociedade que diz que quando a pessoa sonha muito, ela tem uma noite mal dormida. Não é verdade. Se sonhamos, é porque estávamos a dormir, correto? O sono é formado por cinco fases que passam pelos níveis 1, 2, 3, 4 e R.E.M. (Rapid Eye Movement ou Movimento Rápido Ocular). Esta última é a fase mais profunda do sono, aquela onde temos os sonhos mais intensos. Cada um destes ciclos tem cerca de 90 minutos, o que quer dizer que de hora e meia em hora e meia sonhamos.

É comum que sonhemos mais de madrugada ou de manhã e é por isso que nos lembramos mais do que sonhamos. Se, durante um sonho intenso, acordamos, mas não contamos para ninguém ou mesmo o escrevemos o tal sonho, naturalmente nos esqueceremos dele ao longo do dia. É uma tarefa do cérebro apagar os nossos sonhos. Todas as pessoas sonham. Quando temos a sensação que não sonhamos pode querer dizer que tivemos um sono bem profundo com poucos despertares. Por isso, sonhar é bom, é normal e saudável!

Caso você tenha dificuldades em adormecer, provavelmente essas dicas irão lhe fazer bem (Dicas da Psicóloga Cristiana Pereira)

 

  • Deite-se apenas quando tiver sono. Deitar-se sem ter sono para o ‘forçar’ a vir só gera ansiedade e atrasa o adormecimento.
  • Crie o ambiente certo. O quarto deve ser escuro, silencioso e estar a uma temperatura amena. Se tiver calor e dificuldade em dormir, experimente tirar um cobertor da cama.
  • Leia um livro, ouça música… Levante-se e faça algo relaxante se não conseguir adormecer passados 30 minutos de ir para a cama.
  • Há rituais que nos ajudam a adormecer, como fazer uma refeição ligeira, rotinas de beleza ou ler umas páginas antes de dormir.
  • Tente levantar-se à mesma hora todos os dias, independentemente do tempo que dormiu de noite.
  • Evite fazer sestas. Se sentir necessidade, nunca as faça depois das 15 horas e não durma mais do que 30 minutos.
  • Não veja televisão no quarto.
  • Deixe também de fora o telefone, o celular e esqueça o computador portátil ou quaisquer outros objetos relacionados com trabalho.
  • Não tenha relógio ou celular à cabeceira. Ver as horas durante a noite pode ser um fator que gera ansiedade e pode perturbar o sono.
  • Evite bebidas com cafeína, chá preto, bebidas de cola e chocolate. Evite beber café depois das 16h.
  • Não faça exercício físico nas quatro a seis horas anteriores a ir para a cama. O sono depende de uma ligeira descida da temperatura corporal e da subida da melatonina. O exercício aumenta a temperatura do corpo.

 BOM SONO PARA VOCÊ!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s