E o brasileiro continua deixando tudo para última hora…

aborrecido

Vamos lá, diga a verdade: quantas vezes você deixou para a última hora o que necessitava fazer? Várias! No entanto, não pense que  você está sozinho.  Não, definitivamente não está sozinho. Deixar para a última hora tarefas importantes tornou-se um hábito de nós, brasileiros, certamente com algumas exceções. O que talvez você não saiba é que esse comportamento tem um nome pouco popular: procrastinação, termo oriundo do latim procastinare, que quer dizer “encaminhar para amanhã”.

Pesquisas revelam que cerca de 97% dos brasileiros admitem deixar tarefas importantes para a última hora. A procrastinação é um hábito tão comum a nós que muitas vezes não nos damos conta que fazemos isso frequentemente. Quem nunca, pelo menos uma vez, colocou o celular no modo “soneca” para dormir mais cinco minutinhos? Quem nunca sentiu preguiça de lavar louças e adiou a tarefa para mais tarde? Socialmente, crescemos em um contexto que permite que adiemos todas as tarefas que não desejamos fazer no momento para depois. Agora, o que também não observamos que os assuntos pessoais são os aspectos que mais adiamos em nossas vidas. É fato que deixamos de almoçar em alguns dias, deixamos de fazer check ups médicos, deixamos de nos divertir, entre outros, alegando que não temos tempo ou que há outras tarefas que devemos fazer prioritariamente. Há ainda outras fatores que nos levam a procrastinação: falta de energia, medos, preguiça e autossabotagem.

Devemos saber que não há mal nenhum em procrastinar em alguns momentos de nossa vida. Isso se torna um problema quando passamos a sempre adiar atividades que não poderiam ser deixadas para depois. Muitas vezes, a procrastinação faz com que, posteriormente, sintamos culpa, vergonha, ansiedade, baixa autoestima e insegurança. Procrastinar com frequência acaba fazendo com que nossas vidas obtenham resultados atrasados e percamos o equilíbrio.

É importante mencionar que quem procrastina, ou seja, quem deixa as tarefas para última hora, posterga tanto tarefas banais quanto compromissos importantes. Por isso, a procrastinação não depende da dimensão ou mesmo da importância da ação que deve ser realizada. Pensa-se, por isso, que há um grande medo de fracassar ou de contemplar as consequências do ato que deve ser executado. Sendo assim, há a ideia de que quem deixa tudo para o último momento se delicia internamente, de alguma maneira, com essa atitude.

Você deseja parar com esse hábito? Há maneiras de interromper ou pelo menos diminuir a procrastinação. Seguem algumas estratégias:

  • Reserve um tempo na agenda para os compromissos e os cumpra no dia e o horário determinados;
  • Sempre verifique os pontos positivos de executar a tarefa de maneira antecipada;
  • Crie um ritual de execução (pense em algo que o deixe motivado a executar a atividade);
  • Execute pequenas atividades: comece fazendo coisas menores, de rápida execução;
  • Estabeleça as prioridades do seu dia e ordene da maneira que considerar mais eficiente;
  • Diga mais nãos: não assuma responsabilidades somente para agradar as pessoas;
  • E principalmente: não tenha medo de errar! Deixar de lado nossa insegurança e conhecer as nossas limitações faz com que aprimoremos nossas habilidades e tomadas de decisões. Errar auxilia em nosso processo de aprendizagem! Pensemos nisso!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s