O que é amor platônico?

Imagem

Amor platônico nada mais é do que o amor idealizado. O termo “platônico” é oriundo do nome do filósofo grego Platão (350 a. C.). Este sábio tinha uma crença na existência de dois mundos: o mundo das ideias, onde todas as coisas eram eternas e perfeitas, e o mundo real, limitado e com imperfeições.

Por isso, quando vivenciamos um amor platônico, estamos experienciando os dois mundos ao mesmo tempo: um onde estamos sozinhos, e o outro onde namoramos com uma pessoa perfeita e que nos completa em todos os âmbitos, pessoa esta que se transforma em nosso objeto de amor.

O amor platônico pode ser compreendido como amor impossível, visto que este envolve a mistificação do ser amado, que é colocado, frequentemente, em uma posição inatingível. É extremamente comum que adolescentes e jovens adultos, especialmente os mais tímidos e introvertidos, vivenciem esse tipo de amor. A imaturidade emocional, além da inibição e da insegurança, são grandes motivadores para a gênese desse comportamento.

Há uma idealização tão intensa do objeto amor, que o sujeito que está amando platonicamente sente um grande medo de não atender as demandas do ser amado, o que faz com que esse amor seja sentido à distância, ou seja, é posto um impedimento de o amor ser correspondido. Com isso, a troca de experiências entre um possível casal se torna nula, e é exatamente essa troca que permite que o sentimento de amar valha à pena, com a vantagem acrescida de poder ainda ajudar a superar conflitos e dificuldades do dia a dia.

Muitas pessoas têm um amor platônico porque têm medo de sofrer com um amor real. Viver com uma amor que não se realizará é mais fácil para essas pessoas do que ter que vivenciar desapontamentos e tristezas que podem fazer parte de uma relação real.

Nós, sujeitos, crescemos em um contexto que faz com que desejemos um par ideal, perfeito, completamente compreensivo. No entanto, nos relacionamentos reais, somos constantemente colocados à prova, principalmente se aceitarmos darmo-nos a conhecer tal como somos, o que significa arriscar sermos amados, mas também rejeitados. E a rejeição não é fácil de aceitar.

Um relacionamento amoroso é uma excelente oportunidade de crescermos e nos conhecermos. E infelizmente, não há crescimento sem sofrimento. Mas também inclui uma enorme felicidade crescer. Um relacionamento amoroso somente flui quando desejamos lutar pela relação, arriscando-nos a deixar o nosso “porto seguro”. Se investirmos verdadeiramente, pode ser muito vantajoso.

É verdade que todas as relações iniciam-se a partir de amores platônicos. Certamente, o parceiro inicialmente é idealizado, imaculado. Somente a partir do envolvimento é que conhecemos o outro e crescemos. E crescer é arriscar. Caso estejamos dispostos a arriscar, podemos sentir um prazer intenso, que somente uma relação amorosa real, dinâmica e saudável pode proporcionar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s