Emoções no relacionamento…

dicas-de-relacionamento-entre-casais

Ter um parceiro de vida e posteriormente um relacionamento harmonioso é uma das metas de vida de quase todas as pessoas. Por isso, as relações de um casal são uma área extremamente significante de nossas vidas. Nós somos seres incompletos e, por isso, desejamos avidamente um companheiro que, teoricamente, nos complete. Apesar disso, é de nosso conhecimento que nem sempre as relações íntimas de casal fluem da maneira que desejamos, mesmo havendo amor. Por que isso acontece?

É verdade que quando duas pessoas decidem manter uma vida em comum, elas normalmente idealizam objetivos comuns. Porém, como foi dito, são DUAS PESSOAS, que certamente operam de maneiras particulares, e essas peculiaridades podem, em algum momento, causar um “choque” que, caso se estenda no tempo, faz com que interajamos de forma desajustada, o que pode gerar frustração, hostilidade e até mesmo afastamento do casal.

Quando o casal já está em um círculo de inadequações no campo da interação, as principais dificuldades são:

1º) É algo extremamente difícil para as pessoas assumir para si mesma o que está a sentir. O indivíduo passa a atuar de maneira automática, o que faz com que a relação também exista de forma automatizada. Assim, um companheiro ataca o outro e ao mesmo tempo se defende dos ataques que recebe, sem ao menos se conscientizar no que está se passando com ele próprio. Muitas vezes, esse sujeito atua com agressividade ou mesmo se coloca distante, apático, sem ao menos se dar conta e tampouco se questionar os motivos para que isso esteja acontecendo.

2º) Tendemos a atuar com o parceiro a partir de acusações, de apontamentos negativos. Somos críticos e culpamos normalmente o outro, sem reconhecer as nossas próprias falhas. Compartilhar de maneira adequada o que vivenciamos, o que desejamos que o parceiro faça, é imprescindível.

Os casais que começam a brigar a todo tempo podem estar passando por uma crise oriunda de mudanças que interferem no equilíbrio que a relação mantinha anteriormente, ainda que este equilíbrio fosse questionável no sentindo de que um compensava uma dificuldade do outro.

Por isso, a possibilidade de negociação entre o casal seria uma ótima alternativa. É fundamental reconhecer que o outro não nos ama plenamente, mesmo porque nem nós mesmos nos amamos de todo. Somos imperfeitos, temos defeitos. Nós apenas aprendemos a conviver com esses defeitos. Caso você deseje, pode ainda aprender a conviver com os defeitos e imperfeições de seu parceiro.

A maior riqueza que temos como seres humanos é a habilidade de fazer trocas, estabelecer relações. Isso nos amadurece, nos fortalece. É uma proeza reconhecer que o outro ficará insatisfeito, mas que ele pode lhe comunicar caso se sinta à vontade para fazer isso e vocês podem chegar em um consenso positivo para ambos. Isso é relação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s