Comportamentos autodestrutivos: seu pior inimigo

bfa524cebcd08228dd1e311754980843

Existem momentos em nossa vida que nos sentimentos mal, fragilizados, com uma grande dor existencial. O que muitas vezes não sabemos é que em grande parte desses casos nós mesmos somos culpados por estarmos dessa forma. Um inimigo silencioso, que prejudica tanto, fere. Esse inimigo é você mesmo. Sim, você.

É comum que os comportamentos autodestrutivos não se iniciem de maneira consciente. Na grande maioria das vezes os maus hábitos vão-se instituindo na calada, na sombra, no refúgio, através de um mecanismo de defesa e de fuga ao mal-estar, à mágoa, à angústia, à ansiedade, à vergonha. Os comportamentos autodestrutivos podem até ser iniciados para recuperar a autoestima, ou para esquecer e aliviar a dor emocional. Há inúmeras maneiras de penalizarmos a nós mesmos. Comer demais, beber excessivamente, comprar compulsivamente, vícios em jogos de azar, tomar medicamentos em excesso, corroer-se de ciúmes ou raiva, dentre outros. Atividades que se tornam compulsivas e foram escolhidas pelo próprio sujeito, e que posteriormente passa a prejudicá-lo de maneira significativa, é um comportamento autodestrutivo.

Quando a pessoa se dá conta de que está se comportamento dessa maneira, esta pode desenvolver um sentimento de culpa, revoltando-se contra si mesma, o que faz com que a forma autodestrutiva de atuar se torne ainda mais forte. Esses sentimentos negativos acerca da própria pessoa geram gatilhos subconscientes que promovem o ciclo de negatividade.

O amor próprio e a autoaceitação são verdadeiros antídotos contra comportamentos autodestrutivos. Construir uma vida melhor só será possível tendo como base a positividade.

A partir da conscientização dos comportamentos autodestrutivos, você pode fazer uma lista desses comportamentos. Após esse processo, é necessário verificar quando eles começaram e o que você ganha e perde com cada um deles. Reconheça que os seus hábitos autodestrutivos são o resultado das suas decisões e ações no passado. Saiba que você pode criar novos hábitos capacitadores da mesma maneira e tomar uma decisão consciente. Assim, você dominará a você mesmo.

Certamento que pode não ser uma tarefa fácil assumir a sua vida nas suas próprias mãos. Sobretudo porque esta ideia pode tomar duas vias:

  • Você pode assumir que a responsabilidade de mudar é sua, e ao não conseguir ser tenaz o suficiente, pode fracassar, o que pode vir a piorar a situação;
  • Você pode assumir que a responsabilidade de mudar é sua, e sentir uma enorme esperança e confiança para levar a cabo ações que o encaminhem para os seus resultados desejados

A decisão está do seu lado. Decida de forma a que saia beneficiado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s